Potencial Desperdiçado

Jogo Vorazes

Mal saíram de cena o mega fenômeno Harry Potter, e a bomba atômica da saga Crepúsculo, e já no início de 2012 veio a franquia que preencheria a lacuna do público teen nos cinemas: Jogos Vorazes.

Continuar lendo

Anúncios

A beleza dos gestos singelos

O Fabuloso Destino de Amélie Poulain

Cenas arrastadas, papo cabeça, trama rocambulesca, romance, tristeza e músicas melosas; se essa é a imagem que você tem de cinema europeu, então talvez seja mais do que a hora de rever esse conceito, e uma boa pedida é um dos primeiros filmes “feeling good” dos anos 2000: O Fabuloso Destino de Amélie Poulain (França, 2001).

Continuar lendo

Pacino Vs. De Niro

Fogo Contra Fogo

De um lado do ringue, o filho de Don Corleone, que manda os inimigos dizer olá para seu pequeno amigo, que já foi a encarnação do tinhoso: Al Pacino. Do outro, o taxista mais icônico de Nova Iorque, que já enfrentou Sylvester Stallone, e grande ícone dos filmes de gângsteres: Robert De Niro.
Continuar lendo

Emprego dos Sonhos

Empire Records

Se por acaso um gênio da lâmpada viesse ao meu encontro, e dissesse que poderia me dar um emprego do mundo mágico do cinema e da música, certamente ficaria divido entre três opções: ser o dono da loja de Rob Gordon em “Alta Fidelidade”, estar no lugar do jovem Willian Miller (alter ego do diretor Cameron Crowe) em “Quase Famosos”, ou ser um dos funcionários da Empire Records (EUA, 1995).

Continuar lendo

Valeu a pena esperar

Star Wars O Despertar Da Força

O terreno preparado para o tão aguardado lançamento de Star Wars- O Despertar Da Força era bastante perigoso; depois de dois trailers bem montados, que deixaram os fãs em êxtase, um certo ar de “já ganhou” entrou em campo.

Continuar lendo

Resgatar o Matt Damon vale muito a pena, e com Ridley Scott no comando vale mais ainda.

Perdido em Marte

Não existe uma fórmula precisa que resulte um filme memorável, já que para ele alcançar o devido o status, uma série de fatores entra em cena; mas, parece que há uma infalível, contrariando essa ideia: missão de resgate + Matt Damon + um grande diretor no comando = FILMAÇO! E essa máxima se confirma no retorno de Ridley Scott ao gênero que o consagrou: Perdido Em Marte (The Martian, EUA, 2015).

Continuar lendo

Muita ação com toque de arte

Lucy

Os mais críticos que acham que o cinema deve sempre ser “o mais próximo do real” e cientistas, com certeza dirão que Lucy (Lucy, 2014) não passa de uma bobagem high tech de embalagem bonita para ser consumida pelo grande público.
Continuar lendo