O fim de uma era. O início de uma lenda.

Quem diria ou esperaria que aquele menino com uma cicatriz na testa e um par de óculos redondos iria passar tanto tempo – pra ser mais precisa, 10 anos – fazendo parte da vida de tantas pessoas? Aquele menino que vivia embaixo da escada da casa dos tios ou com as janelas do quarto fechadas por grades. Aquele menino que todo mundo conhecia por causa de sua história: o popular Harry Potter. O menino que cresceu – literalmente ou não – juntamente com sua legião de fãs, da qual me orgulho em fazer parte.

Na minha humilde opinião, J.K Rowling foi muito feliz na sua estrada “Potteriana”: é incrível a proporção que tudo isso tomou, seja através da leitura de suas histórias ou das adaptações para o cinema. Ontem ainda, após a sessão, eu conversava com o JJúnior perguntando: ­_ E agora? Qual será a próxima “logia” que vai conseguir tudo isso? (…)

Harry Potter e as Relíquias da Morte – Parte 2, diferentemente do que aconteceu nos outros filmes, já começa a todo vapor, com Você-Sabe-Quem (Ralph Fiennes) se apoderando da varinha das varinhas que pertencia a Dumbledorne (Michael Gambon) para enfim, depois de tantos anos de espera, se preparar para o grande e inevitável confronto.

Enquanto isso, os amigos Continuar lendo