O Belo Tributo a Huo Yuanjia

O Mestre das Armas

Chega a ser quase inimaginável que um dia a hoje poderosíssima China se sucumbiu ao domínio de impérios europeus e do Japão, com sua população sem um mínimo de autoestima e tendo a alcunha de “doente da Ásia”. Mas mais impressionante ainda foi a forma como país oriental conseguiu reverter o jogo, graças a um dos maiores nomes das artes marciais de todos os tempos: Huo Yuanjia.

Para homenagear a memória do grande mestre chinês, o astro Jet Li retornou a Xangai depois de uma longa temporada em Hollywood, e em associação com o diretor Ronny Yu, que também havia se aventurado em solo ianque e dirigido filmes como o patético Freddy VS Jason, lançou em 2006 O Mestre das Armas.

Continuar lendo

Anúncios

Muito acima da média

Mad Max Estrada Da Fúria

Somente vivendo numa caverna, em um país com a pior ditadura possível, ou na mais distante tribo indígena para não sentir os impressionantes impactos gerados pelo mais novo monumento do cinema de ação: Mad Max- Estrada da Fúria.

Continuar lendo

Go Go Power Rangers!

Power Rangers

A notícia de que os Power Rangers, versão ianque dos icônicos tokusatu que estourou nos anos 90, irá ganhar um novo filme e virar uma franquia, foi para muitos tão catastrófica como o fato de uma mega bomba nuclear ter caído do céu e dizimado meio planeta Terra; irritou (com razão) o fãs que enxergam uma oportunidade picareta de produtores ganharem uns bons trocados em cima dessa onda nostálgica que inunda a cultura pop nos últimos anos.
Continuar lendo

Tributo em ritmo de videoclipe

O Último Dragão

Dentre todas as homenagens prestadas ao grande mestre Bruce Lee, uma das que mais chama a atenção pela sua criatividade e história inusitada é um dos grandes clássicos da Sessão da Tarde, hoje um clássico cult dos anos 80: O Último Dragão
Continuar lendo

Porrada à moda antiga

Filme tailandês resgata filmes de artes marciais a la Bruce Lee.

Por mais clichê que seja dizer que se não fosse Bruce Lee, os filmes de artes marciais não alcançariam os status de grandes produções com atores e diretores renomados, e à alcunha de filmes Cult, terei de citar o grande mestre que sem o qual este post não existiria.

Tudo começou quando conferi sua primeira produção hollywoodiana, Operação Dragão (EUA, 1971). Ao comentar com meu amigo e sócio deste blog, Mr. Jay Jay, que havia achado o filme muito bom e ter ficado em êxtase com a antológica cena da luta final na sala de espelhos, ele me disse que eu iria gostar muito da produção tailandesa Ong Bak.

Continuar lendo