A Disneylândia do Headbanger

woodstock86original

Elvis Presley, Beatles, Rolling Stones, Cream, The Doors, Jimi Hendrix, Led Zeppelin, Janis Joplin, Steppenwolf, Cream; encontrar um lugar para comprar um disco destas grandes lendas para um fã tupiniquim apaixonado por rock, numa era bem distante da internet, era a mesma sensação que uma criança de 10 anos tem quando adentra na Disney.

Em 1978, esse sofrimento seria amenizado, com aquela que viria a se tornar a Disneylândia do Headbanger: Woodstock Discos. Inaugurada pelo apaixonado por rock n’ roll e colecionador dedicado Walcir Chalas, a loja começou a funcionar na Rua José Bonifácio, nº 176, loja 16, São Paulo capital.

Continuar lendo

Anúncios

Riso dramático

Com atuação digna de Oscar de Jim Carrey, filme retrata a controversa trajetória de Andy Kaufman.

Com atuação digna de Oscar de Jim Carrey, filme retrata a controversa trajetória de Andy Kaufman.

Nunca antes, o humor esteve tão em alta como no presente momento: milhares de comediantes fazem shows de stand up comedy, novos nomes surgem como praga, programas humorísticos das mais variadas formas alcançam grandes índices de audiência na TV, comédias pipocam nas telonas (muitas delas de qualidade duvidosa), comediantes de renome virando ótimos apresentadores de talk show, vídeos de esquetes bombam no Youtube e a questão da censura e o limite de algumas piadas permeiam vários debates sobre o tema.

Continuar lendo

Clic Certo Na Hora Certa

Fotógrafo norte-americano, Bob Gruen, através de sua grande obra acompanhou e registrou de perto a linha evolutória do rock.

Um grande fotógrafo é aquele que além de saber utilizar de maneira correta seu equipamento, está no lugar certo, na hora certa e dá o clic certeiro, em cuja fotografia ficarão registradas a essência de um lugar, pessoa, monumento e momento da história, para todo o sempre. Se há um grande artista que pode se orgulhar de reunir todas essas características essenciais para a execução de seu trabalho, este alguém é o norte-americano Bob Gruen.

Continuar lendo

Bolinhas de gude do universo

Protagonizado por Tommy Lee Jones e Will Smith, filme vai muito mais além do cinema pipoca, e proprociona interessante reflexão.

MIB – Homens de Preto tem todos os ingredientes de uma comédia típica de uma boa Sessão da Tarde, dois atores mais do que consagrados unidos na tela, ótimos efeitos especiais, maquiagem espetacular, produção de primeira, um ritmo fascinante e com grandes sacadas de humor. Seria mais um típico cinema com pipoca com diversão garantida para toda família. Seria, porque o filme de Barry Sonnelfeld vai muito além disso e deixa uma dúvida no ar: Será que realmente estamos sós no universo?

Continuar lendo

Almanaque Pop

Livro de Jonathan Crociatti traz dados e informações curiosas do astro para fãs veteranos e novatos.

No dia em que o rei do pop completaria 53 anos de idade, é uma pena ele não estar mais entre nós, pois se estivesse com toda certeza ficaria feliz e orgulhoso com o livro brasileiro que retrata sua vida e principalmente sua obra: Michael Jackson 50 anos Do Ícone Pop.

Continuar lendo

Heróis Não Nascem São Criados

Animação da Dream Works traz divertidas referências à cultura pop e uma bela mensagem

A frase que dá título ao post de hoje foi retirada da ótima animação que acaba de estrear no Brasil: Megamente. A animação da Dream Works, dirigida por Tom McGrath, traz uma divertida e interessante história. Ao ter seu planeta natal destruído ainda bebê (numa referência clara ao Super-Homem) o personagem título do filme é enviado por seus pais à Terra, porém seu caminho é cruzado com o herói perfeitinho Metro Man, que interfere na sua trajetória mandando o pequeno ser azul para uma prisão, onde é criado por presidiários que o ensinam que policiais são caras maus e roubar bancos é legal. Sua inimizade com Metro Man só vai aumentando durante sua infância, na escola quando é menosprezado por seus colegas e derrotado por seu rival, muitas vezes por culpa própria por seus planos mal bolados. Nesta fase Megamente tem um “clique” e percebe que para se dar bem na vida tem de fazer o que sabe fazer de melhor: ser um vilão.

Depois de várias tentativas o que parecia impossível para o gênio do mal, acaba acontecendo: Metro Man é derrotado em seu feriado em Metro City na inauguração de seu museu. Após este feito tudo está às mil maravilhas para o vilão e seu amigo e fiel companheiro, o ótimo personagem Criado, roubando bancos, azucrinando a vida dos moradores, destroem o museu, porém sua vida parece não ter mais motivo, pois agora não há um herói para que possa travar uma batalha. Ai bate a depressão.

A única solução encontrada é usar sua inteligência para criar um novo herói. E assim usando o DNA da capa de Metro Man, ele cria uma forma de injetar em uma pessoa boa os poderes  que um dia foi do falecido herói. O plano no início aparentemente dá certo e é criado o Titan, novo super herói de Metro City que ganha treinamento do próprio Megamente, disfarçado de “pai espacial” uma imitação de Marlon Brando- o pai do Super-Homem em 1978. Porém o tiro sai pela culatra e Titan usa seus poderes contra a cidade e em benefício próprio, cabendo a Megamente o papel de salvar a cidade.

O filme traz divertidíssimas referências à cultura pop, além dos super-heróis dos quadrinhos há também os do cinema (Sir Myagi), sátiras políticas com o governo dos EUA, com a frase Yes We Can que no filme se torna No You Can´t.Outro ponto alto é a trilha sonora que está impecável, trazendo muito rock n´ roll com AC/DC , Elvis Presley , Ozzy Osbourne , Guns N´Roses e Michael Jackson com um mega clássico da música pop,que culmina num final sensacional do filme.

Uma ótima dica pra começar muito bem a maratona de filmes nessas férias.