Muito além de um cadáver flatulento

um-cadaver-para-sobreviver

Um homem isolado numa ilha remota, a milhas, milhas e milhas de qualquer lugar, completamente desacreditado da vida, não vê outra alternativa para o seu destino: suicidar-se!
Continuar lendo

Anúncios

Simplesmente Clássico

Os Aventureiros do Bairro Proibido

A lista de filmes que carregam a inevitável associação com a Sessão da Tarde é bastante extensa: A Lagoa Azul, Curtindo a Vida Adoidado, Clube Dos Cinco, O Grande Dragão Branco, O Último Dragão, Karatê Kid, Riquinho, Conta Comigo, Corra Que a Polícia Vem Aí, Mulher Nota 100, e dentre eles o grande clássico do cineasta e músico John Carpenter, Os Aventureiros Do Bairro Proibido (EUA, 1986).
Continuar lendo

Emprego dos Sonhos

Empire Records

Se por acaso um gênio da lâmpada viesse ao meu encontro, e dissesse que poderia me dar um emprego do mundo mágico do cinema e da música, certamente ficaria divido entre três opções: ser o dono da loja de Rob Gordon em “Alta Fidelidade”, estar no lugar do jovem Willian Miller (alter ego do diretor Cameron Crowe) em “Quase Famosos”, ou ser um dos funcionários da Empire Records (EUA, 1995).

Continuar lendo

Escolha a vida

Choose Life

Escolha a vida. Escolha um emprego. Escolha uma carreira. Escolha uma família. Escolha uma televisão enorme. Escolha máquinas de lavar, carros, CD players e abridores de latas elétricos. Escolha saúde, colesterol baixo e seguro dentário. Escolha uma hipoteca a juros fixos. Escolha sua primeira casa. Escolha seus amigos. Escolha roupas esportes e malas combinando. Escolha um terno entre uma variedade de tecidos. Escolha fazer concertos em casa e pensar na vida domingo de manhã. Escolha sentar-se no sofá vendo games shows chatos na TV comendo porcaria. Escolha apodrecer no final, numa casa miserável, tornando-se uma total vergonha para os filhos egoístas que pôs no mundo para substituí-lo. Escolha seu futuro. Escolha sua vida.  Eu escolhi não escolher uma vida, eu escolhi outra coisa. E a razão? Não há razões. Quem precisa de motivos quando se tem heroína?

Com esse discurso rasgado e impactante, narrado em off por Ewan McGregor, que somos apresentados a um dos grandes clássicos cult dos anos 90, responsável por catapultar não só a carreira do ator, como também a do diretor Danny Boyle: Trainspotting.
Continuar lendo

A humanidade superando a tecnologia

Energia Pura

Como o mundo seria quando o homem pudesse usar 100% do seu intelecto? E se as pessoas pudessem se enxergar por dentro e terem uma visão além do que os olhos podem ver? Se pudéssemos nos lembrar de página por página de todos os livros que já lemos? Até que ponto estamos sucumbidos pela tecnologia?
Continuar lendo

Indo até o 11

Mockumentary de Rob Reiner, lançado em 1984, traz divertida e criativa sátira aos clichês do rock e heavy metal.

Baterista morrendo engasgado com o próprio vômito, álbum preto, primeira turnê nos EUA, mulher que arruina a relação da banda, letras sexistas, groupies e som no talo; poderiam ser muito bem ingredientes de um documentário sobre o The Who, Metallica, Ozzy Osbourne, Beatles, Mötley Crue, Van Halen, Kiss ou Guns N’ Roses, mas não, tudo isso engloba o universo de uma das maiores bandas de heavy metal da história, que jamais existiu: Spinal Tap!

Continuar lendo

Cult Trash

Tim Burton conseguiu de maneira perfeita retratar a vida do "pior diretor de todos os tempos".

Tanto eu como meu amigo e sócio de blog Jay Jay, somos suspeitos para falar de filmes trash, caseiros, pois somos fãs e admiradores deste gênero que de tão ruim e tosco é ótimo. Mas se este gênero hoje tem o status de Cult, muito se deve a um grande homem e nome dos filmes trash: Ed Wood.

Continuar lendo

As Reviravoltas Da Vida

Comédia Teen aborda temas como corrupção,traição,ganância,inveja e os diferentes rumos que a vida pode tomar

Confesso que quando comecei a ver o filme Eleição na tv, minhas expectativas para o filme eram baixas.Achava que o filme seria mais uma comédia teen boba com velhos clichês.Mas para minha grande surpresa, estava muito enganado e estava ali diante de um grande filme.

A história se passa no colégio George Washington Carver High onde irá acontecer a eleição para o novo presidente do grêmio estudantil,em que o professor Jim McAllister (Matthew Broderick) pretende impedir que a estudante Tracy Flick (Reese Whiterspoon) seja eleita, por ter tido um caso com seu amigo e colega de profissão Dave Novotny (Mark Harelik) que resultou na sua demissão e o fim de seu casamento com Linda.

Jim ao ver que Tracy ganharia facilmente já que não teria concorrentes, decide colocar um concorrente a fim de que a eleição seja feita de uma forma democrática. Assim convence o atleta e aluno popular Paul Metzler (Chris Klein) a se candidatar a presdidente do grêmio.A competição dos dois ganha um novo concorrente, quando a irmã de Paul, Tammy Metzler (Jessica Campbell),entra na disputa  e se eleita pretende por fim no grêmio estudantil.

O interessante é como o filme vai se desenvolvendo, com uma montagem muito bem feita e dinâmica mostrando como a vida dos principais personagens estão entrelaçadas.E principalmente as reviravoltas que vão acontecendo, que são exemplos perfeitos de como a vida realmente é, com elementos de inveja, como na cena em que Tammy flagra sua melhor amiga (e seu amor), fazendo sexo com seu irmão, traição, quando McAllister começa a se envolver de maneira mais intensa com Linda, o que gera as cenas mais engraçadas do filme,a ganância pelo poder que Tracy demonstra muito bem na sua campanha e cena que arranca os cartazes de campanha de Paul.Por fim o mais comum numa eleição e na política: A corrupção, quando é feito a contagem de votos.

Outro ponto forte é o roteiro, que inclusive recebeu uma indicação ao Oscar de 2000 na categoria de melhor adaptado, que foi baseado no livro de Tom Perrotta.

Ao final do filme fica a sensação e a lição de que é possível fazer sim, um filme de comédia adolescente com qualidade aliada à conteúdo e principalmente (elemento que falta nos de hoje): piadas e momentos engraçados que nos façam rir sem forçar a barra demais.

FICHA TÉCNICA

Diretor: Alexander Payne
Elenco: Matthew Broderick, Reese Whisterpoon, Loren Nelson, Chris Klein.
Produção: Albert Berger, David Gale, Keith Samples, Ron Yerxa
Roteiro: Alexander Payne e Jim Taylor, baseado em livro de Tom Perrotta
Fotografia: James Glennon
Trilha Sonora: Rolfe Kent
Duração: 103 min.
Ano: 1999
País: EUA
Gênero: Comédia
Cor: Colorido
Distribuidora: Não definida
Estúdio: Paramount Pictures