Trilogia Pusher

Trilogia Pusher

Antes de o diretor dinamarquês Nicolas Winding Refn ficar famoso com seu primeiro trabalho “hollywoodiano” em Drive, ele já havia produzido outros filmes notórios, como por exemplo Bronson, porém, ainda antes deste, ele dirigiu seus primeiros filmes, na verdade uma trilogia: Pusher, Pusher 2 e Pusher 3.Ao ver esses filmes percebemos as influências do diretor em grandes nomes como Quentin Tarantino e Martin Scorsese. Estes filmes, fogem bastante do padrão americano, começando pelo fato de que cada um deles possuir um protagonista diferente apesar de todos estarem em um mesmo ambiente, a Dinamarca; outro fator interessante é o encontro desses protagonistas durante a trama.

Pusher

O primeiro filme apresenta todos os personagens, tendo como foco dois traficantes: Frank (Kim Bodnia) e Tonny (Mads Mikkelsen). A droga é fornecida pelo carismático e amigável Milo (Zlatko Buric). Frank tem uma boa vida no tráfico, porém, após uma infernal semana tudo vira de cabeça para baixo: ele cai em uma maré de azar onde cada movimento piora ainda mais as coisas e, no mundo do tráfico de drogas, um simples erro pode ser fatal.

PUsher 2

Em Pusher 2 temos o traficante Tonny, o qual tenta mudar seu estilo de vida e começa uma vida “digna”, trabalhando para seu pai Duke (Leif Sylvester Petersen) em um desmanche clandestino de carros. Ao mesmo tempo convive com o péssimo relacionamento com seu pai e com a surpresa de saber que tem um filho. As perguntas que ficam são: um dia Tony terá o reconhecimento de seu pai? Será que ele vai reconhecer esse filho que apareceu do nada?

Pusher 3

No 3º Filme, o foco é no personagem Milo, que tem que cuidar de seus negócios, controlar-se para não voltar ao vício nas drogas, mesmo continuando na vida de traficante, e ainda precisa organizar o aniversário de 25 anos de sua filha mimada. Milo é poderoso e dominador, mas sua vida familiar é diferente, ele é o dominado. As coisas complicam muito quando ele pega um carregamento de estasy, que o colocam em uma turbulência sem tamanho.

Pusher Trilogy

Para mim, o segundo filme é superior aos demais, apesar do terceiro ter cenas bem fortes. Na verdade, todos são muito interessantes, nos levam a um mundo de traficantes, contando seus problemas nos negócios e na vida, mostrando que apesar de serem péssimas pessoas eles são, acima de tudo, humanos.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s