Riso dramático

Com atuação digna de Oscar de Jim Carrey, filme retrata a controversa trajetória de Andy Kaufman.

Com atuação digna de Oscar de Jim Carrey, filme retrata a controversa trajetória de Andy Kaufman.

Nunca antes, o humor esteve tão em alta como no presente momento: milhares de comediantes fazem shows de stand up comedy, novos nomes surgem como praga, programas humorísticos das mais variadas formas alcançam grandes índices de audiência na TV, comédias pipocam nas telonas (muitas delas de qualidade duvidosa), comediantes de renome virando ótimos apresentadores de talk show, vídeos de esquetes bombam no Youtube e a questão da censura e o limite de algumas piadas permeiam vários debates sobre o tema.

O irônico disso tudo, é que muitas figuras desse meio de risadas, grandes sacadas, críticas ácidas e de que tudo parece não ter limites, são pessoas que no seu cotidiano são carrancudas, nada engraçadas e que às vezes não acham graça de tudo ao seu redor. Isto fora as que vivem uma vida dramática; e foi nesse contexto que um dos pioneiros da comédia, como conhecemos hoje, trilhou sua trajetória: Andy Kaufman.

Comediante norte-americano, Kaufman foi um artista que quebrou paradigmas e inovou no jeito de se fazer comédia, ao interpretar personagens próprios, zombar de personalidades da cultura pop, como Elvis Presley, e por ter feito parte do primeiro time de humoristas do lendário Saturday Night Live. Porém, mesmo com a empatia do grande público, teve uma carreira conturbada ao fazer piadas com situações que beiravam o ridículo e onde não era possível saber o que era ironia ou realidade.

Sua vida é muito bem retrata no filme O Mundo de Andy (Man On The Moon, EUA 1999), dirigida por Milos Forman (que fez um ótimo trabalho) e com Jim Carrey no papel do controverso humorista. Para se ter uma idéia do trabalho minucioso da obra, a produção começou três anos antes das filmagens, onde a equipe realizou um extenso trabalho de pesquisa de campo, realizando diversas entrevistas com amigos, colegas e até inimigos para dar um realismo maior na história.

A trama começa mostrando o pequeno Andy fazendo seu talk show sozinho em seu quarto, até ser repreendido por seu pai que não concordava com aquela “anormalidade” do filho, dizendo que o mesmo deveria se apresentar pra pessoas reais; o prodígio artista decide então apresentar seus números a sua irmãzinha, ganhando assim confiança para criar seu estilo de humor. Nesse momento, há um salto na história e somos apresentados ao Andy Kaufman adulto fazendo um patético show de stand up comedy, que obriga o dono do bar a dar um ultimato: ou mudava seu número ou ia pra rua!

Decidido a dar uma nova guinada, o humorista faz um número onde imita o rei do rock de maneira bastante caricata, arrancando risadas da plateia e impressionando o empresário George Shapiro, que vê ali um novo talento surgindo. Após conseguir convencer Andy a trabalhar na sitcom, tipo de série que o comediante odiava, Taxi, começa ali a trajetória de sucesso de um dos nomes mais intrigantes do humor.

Começando a fazer história no humor no sitcom Táxi.

Começando a fazer história no humor no sitcom Taxi.

Com uma atuação espetacular de Jim Carrey, a impressão que se tem é que ali no filme é o próprio personagem em ação e não o ator, que trabalha extraordinariamente os sentimentos de alegria, raiva e dúvidas, onde o que é verdade ou mentira, muitas vezes se confundem. A trilha é espetacular, feita sob os cuidados do R.E.M com destaque para a canção tema que é de uma beleza singular (e que ganhou um clipe espetacular!), e o elenco de apoio está num ótimo nível de atuação, com Danny DeVito, como empresário George Shapiro, e Paul Giamatti, como o fiel escudeiro e braço direito Bob Zmuda.

Os únicos poréns do filme são o roteiro, que em certos momentos atropela o ritmo de andamento da história, fazendo com que ela em certos momentos fique um pouco monótona, e a falta de química entre Courtney Love, que interpreta Lynne Marguilles, com Jim Carrey, pois o casal em momento algum passa a impressão de que tem um forte laço afetivo.

Para aqueles que apreciam o gênero de comédia, aqui está uma ótima forma de conhecer um de seus principais personagens e um dos responsáveis por fazer com que o gênero alcançasse novos patamares e fizesse história.

FICHA TÉCNICA

Diretor: Milos Forman

Elenco: Jim Carrey, Danny DeVito, Courtney Love, Paul Giamatti, Vincent Schiavelli, Gerry Becker, Jerry Lawler, Leslie Lyles.

Produção: Danny DeVito, Michael Shamberg, Stacey Sher

Roteiro: Scott Alexander, Larry Karaszewski

Fotografia: Anastas N. Michos

Trilha Sonora: R.E.M.

Duração: 119 min.

Ano: 1999

País: EUA

Gênero: Drama

Cor: Colorido

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s