Os 12 melhores de 2012

2012 foi o ano em que quebramos todos recordes estabelecidos no blog, também foi o ano que reformulamos nossa estrutura e layout, assim tivemos plena confiança em buscar parceiros. Não postamos tanto quanto deveríamos por motivos de trabalhos e mais trabalhos, mas em termos de resultados foi o melhor ano MC.

Abaixo, como já é de costume, nosso post especial dos 12 melhores de 2012 NÃO POSTADOS NO BLOG. Vale lembrar que estes doze não foram necessariamente produzidos, veiculados, lançados, ou o que quer que seja, em 2012, mas foram “absorvidos” por nós neste ano que passou.

– God of War 3 (por A.Paula)

GOD OF WAR 3

2012: o ano em que, finalmente, tive a oportunidade e a alegria de desfrutar das emoções proporcionadas ao se jogar em um PS3.

Como não poderia ser diferente, minha maior expectativa era continuar com a vingança do Fantasma de Esparta, Kratos, aos deuses do Olimpo. Com gráficos e cenários ainda mais deslumbrantes do que os anteriores, God of War 3 proporciona ao player fortes emoções desde o momento em que se inicia o jogo, com uma abertura digna dos deuses, passando pelos primeiros movimentos que se faz com o personagem, cujo ápice é a batalha a ser travada com Poseidon, logo nos primeiros minutos.

Nessa edição, Kratos está mais sanguinário e sedento por sua vingança do que nunca, o que torna a aventura ainda mais envolvente – ao ponto de termos zerado o jogo em tempo recorde, rsrs.

 – O casamento do século (por A.Paula)

CASAMENTO CEBOLINHA E MÔNICA

Para todos os leitores e admiradores – de longa data, ou não – de Turma da Mônica, este foi um ano marcante: quando foi anunciado que, na edição 50 de Turma da Mônica Jovem, Maurício de Sousa iria presentear a toda essa legião de fãs com uma história que, 9 a cada 10 deles, sempre imaginaram que um dia poderia acontecer: o casamento de Mônica e Cebolinha.

Todos que acompanham as aventuras da turma jovem já sabem que o relacionamento dos dois, apesar de muito esperado por todos (leitores ou personagens das histórias) é um pouco complicado: é fato que eles querem estar juntos, mas entre um uma picuinha e outra dos invejosos de plantão, ainda tem a afirmação do Cebolinha (TMJ 34) de que quer estar à altura de Mônica antes de assumir o namoro, pois desde a infância ela é a mais forte, esperta, etc. Eis que em uma visão do futuro Ângelo (Anjinho) e o cupido descobrem que os dois finalmente ficariam juntos.

Em uma narrativa meiga com direito a participações de personagens mais que especiais, os leitores têm a oportunidade de acompanhar a rotina deste casal: o pedido de casamento, a ansiedade dos noivos, os preparativos, a subida ao altar e um pouco da vida de “malido e mulher”.

 – Dark Shadows (por A.Paula)

DARK SHADOWS

Há quem diga que a parceria entre Burton e Depp – que em muitas ocasiões conta ainda com a participação de Helena Bonham Carter – já está desgastada, que as histórias já não são mais tão boas, que seguem sempre o mesmo padrão com um protagonista esquisito e carregado, cujo final já esperado por todos.

Neste ano, o trio apareceu mais uma vez junto nas telonas, estrelando o “terror cômico” Dark Shadows (Sombras da Noite). Johnny Depp vive Barnabas Collins, um rapaz de família nobre e que, por estar apaixonado por uma mulher que não era a mesma que lhe desejava, foi amaldiçoado a passar a eternidade como um vampiro. Anos mais tarde – mais precisamente 175 – Barnabas é acordado de seu sono por um grupo de trabalhadores que escavava o local. Um vampiro deslocado de seu tempo volta para a casa onde vivera no passado e acaba se envolvendo em uma disputa familiar.

Dark Shadows tem sim outro personagem estranho estrelado por Johnny Depp e sim, é mais um daqueles seres estranhos que sabem bem como nos conquistar com sua “inocência”.

O filme conta ainda com ótimas sequências que nos fazem rir, embaladas por um hard rock de Alice Cooper, que faz uma participação mais que especial no filme. Recomendamos!

Dark Shadows
EUA , 2012 – 113 minutos
Comédia

Direção:  Tim Burton

Roteiro: John August, Seth Grahame-Smith

Elenco: Johnny Depp, Eva Green, Michelle Pfeiffer, Helena Bonham Carter, Bella Heathcote, Chloë Grace Moretz, Gulliver McGrath, Jackie Earle Haley, Jonny Lee Miller, Christopher Lee, Alice Cooper

– Dexter – 7ª temporada (por A.Paula)

DEXTER 7

Sangue, mortes, vingança, paixões, Miame: cenário mais que perfeito para a 7ª temporada do seriado do serial killer mais adorado de todos os tempos.

Quando pensamos que Dexter já chegou ao limite de surpresas e revelações, surge uma nova temporada na qual a vida de nosso amigo anda mais exposta do que nunca.

[SPOILER!]

Desde o fim da temporada anterior, quando Deb surpreende seu irmão matando Travis e revela (a si mesma) que está apaixonada por Dex, ficamos pensando “what the hell” estaria por vir. Passado um ano de espera, enfim, temos novidades e, amigos, essa temporada está melhor do que nunca.

Muitas reviravoltas estão por vir, regadas a muita desconfiança por parte de uns, um turbilhão de sentimentos misturados, novos personagens* e “volta” de outros.

Dexter Morgan se vê em meio a uma situação que ele próprio criou, a partir do momento em que vestiu sua máscara para tentar esconder quem realmente era, mas que acabou soando falsa – por ser perfeita demais – deixando várias brechas para que pudesse ser surpreendido. O que seu pai, Harry, e ele lutaram “uma vida” para construir, estaria com os dias contados, graças a provas que foram juntadas e a descuido do próprio Dexter, que anda agindo muito mais com emoção do que com a razão. Depois destes 12 capítulos, só nos resta dizer: chegue logo, 8ª temporada!

* Vale destacar o personagem Issak Sirko (Ray Stevenson: O Justiceiro / Thor / O livro de Eli) que é um dos rivais de Dexter mais bacanas de todas as temporadas. O ator caiu como uma luva no papel, trazendo ótimos momentos para a temporada.

 – Marvel Avengers Alliance (por J.Júnior)

MARVEL AVENGERS ALLIANCE

Este jogo foi desenvolvido pela Playdom, baseado nos personagens da Marvel, com uma jogabilidade dividida em turnos, bem estilo RPG. Tem como ponto forte suas atualizações, pois, sempre se têm novos capítulos, missões especiais com tempo limitado e o PVP (jogador contra jogador) tendo como premiações: novas armas, uniformes, heróis…

Existem duas formas de começar a jogar: pelo Facebook ou diretamente pelo site da Playdom. Mas, joguem com moderação, não torne o jogo um vicio, assim como eu fiz. (risos)

– 007 – Operação Skyfall (por J.Júnior)

SKYFALL

O vigésimo terceiro filme da franquia e o terceiro da era Daniel Craig como protagonista, superou descaradamente seu antecessor (Quantum of Solace). Porém, ainda prefiro o Cassino Royale, o primeiro da trilogia.

Neste filme temos um James Bond velho, desacreditado, fraco e ainda se recuperando de um acidente contra um desafio que vai testar até mesmo sua lealdade.

Os sentimentos ao assistí-lo resumem-se em uma vontade de pegar os genéricos americanos Missão Impossível, Bourne, etc e jogar em um lixo.

Skyfall
EUA / Reino Unido , 2012 – 146 minutos
Ação

Direção: Sam Mendes

Roteiro: Neal Purvis, Robert Wade, John Logan

Elenco:  Daniel Craig, Javier Bardem, Judi Dench, Bérénice Marlohe, Ralph Fiennes, Ben Whishaw, Naomie Harris, Helen McCrory, Albert Finney, Ola Rapace

– Novos 52 – Dark (por J.Júnior) 

Homem Animal, a melhor do mix.

Homem Animal, a melhor do mix.

Todos sabem que a DC reiniciou sua cronologia (reboot), ou seja, tudo começou do 0, nisso tivemos uma avalanche de histórias ruins, outras muito ruins e algumas razoáveis.
Mas, foi em Dark que vi o maior ponto positivo desse reboot.

Dark como o nome sugere, é a linha mais sombria do Universo DC, essa revista é um mix, ou seja, um monte de histórias compactadas em uma edição mensal.

• Liga da Justiça Dark: Madame Xanadu reunindo seu grupo de místicos como Constantine, Desafiador, Shade, etc, contra um grande mal. Na minha opinião, essa é a mais mamão com açúcar do mix.

• Homem Animal: Buddy Baker, o Homem Animal, e sua família estavam vivendo em paz, quando ele descobre que seus poderes têm uma origem misteriosa de proporções gigantescas e ele não é o agente principal, mas sim sua pequena filha. Além do ótimo roteiro, conta com uma arte muito diferente e atrativa.

• Ressurreição: Mitch é um personagem perturbado, que possui um poder que, cada vez que ele morre renasce com um poder diferente, mas se vê caçado pelo valor de sua alma sem fim. Um pouco fraquinha, mas se comparada às outras gigantes do mix…

• Eu, Vampiro: Uma edição romântica, bonita e com um ar bem dark nos desenhos, tudo isso nos estilos old school de vampiros.

• Monstro do Pântano: Junto com o Homem Animal são os melhores do Mix. Nós, leitores brasileiros, sempre tivemos vontade de acompanhar histórias do monstro verde mensais e agora, finalmente, o temos com roteiros do nomeado Scott Snyder.

– Agora é tarde (por J.Júnior)

AGORA É TARDE

Um talk show apresentado pelo ex-CQC Danilo Gentili, bastante cômico, com convidados diversos e com ajuda no “elenco” da banda Ultraje a Rigor (banda da Pré-história), Léo Lins (ousado lutador de capoeira), Murilo Couto (menino da Malhação que cresceu ficou engraçado) e Marcelo Mansfield (múmia do humor).

Há muito tempo eu perdi a fé nas programações da TV brasileira, ao ver esse programa por acaso fui logo virando fã e acompanhando tudo pelo youtube.

Incrível desenhista Mike Deodato no programa.

– Naftalina (por Lucas Ávila)

NAFTALINA

Um belo dia, quando entro no blog para visualizar como estava a Home Page, me deparo com um novo parceiro: Naftalina! Curioso com o nome e pela logo retrô, fui conferir o blog, e que grata surpresa! Cheio de conteúdos dos anos 80 e 90, regado a muito bom humor e sempre com sacadas inteligentes e criativas que nos relembra grandes momentos. Em menos de uma hora já me tornei fã!

Sem sombra de dúvidas, o melhor blog surgido em 2012 e mais do que recomendado para os nostálgicos de plantão!

– Metallica: A Biografia (por Lucas Ávila) 

Metallica A Biografia

Escrita pelo jornalista inglês Mick Wall, para quem quer entender e se aprofundar nas histórias que fizeram do Metallica a maior banda de heavy metal de todos os tempos, e um dos monstros sagrados do rock, esta biografia é uma excelente pedida.

Por ser um amigo próximo da banda, principalmente do baterista Lars Ulrich, Mick consegue descrever com uma riqueza de detalhes tudo o que envolveu o processo de composições, produção de discos, a personalidade de cada membro, a data de lançamento dos clipes, as sacadas de marketing, curiosas histórias de bastidores e como quatro caras conseguiram elevar o metal ao mainstream.

– Resident Evil 5: Retribuição (por Lucas Ávila) 

RESIDENT EVIL

Fãs xiitas se espernearão com esta escolha e irão preparar seu arsenal de fogo para me atacar nesse exato momento; mas o fato é que, mesmo não sendo fiel a um dos maiores games de todos os tempos, o quinto filme da franquia é ótimo e se aproximou um pouco mais do jogo.

Com ação ininterrupta, na trama Alice está mais humana e mais vulnerável, não sendo mais a “fodona” de antes, e aqui ela tem de ralar muito para superar cada obstáculo da Umbrella Corporation. Regado a cenas de lutas bem coreografadas, cenários muito bem feitos, uma abertura fantástica e com um ritmo de videogame, é um belo prato cheio para quem curte um ótimo filme de ação com pitadas de terror!

Resident Evil: Retribution
Alemanha / Canadá , 2012 – 95 minutos
Ação / Horror

Direção:  Paul W.S. Anderson

Roteiro:  Paul W.S. Anderson

Elenco: Milla Jovovich, Sienna Guillory, Shawn Roberts, Michelle Rodriguez, Li Bingbing, Johann Urb, Boris Kodjoe, Colin Salmon, Oded Fehr, Kevin Durand, Aryana Engineer

 – PSY: Gangnam Style (por Lucas Ávila)

GANGNAM STYLE

A última vez que uma canção dance me fisgou como um anzol pela boca foi em 99, com Lou Bega e seu Mambo Nº 5, e lá se vão 14 anos! De lá pra cá muito lixo e batidas irritantes foram feitas e chamadas de “música”, com raras exceções uma ou outra eram legais, mas nada que chamasse a atenção.

Quando estava a caminho da Catsu, vejo no Facebook do meu primo Eduardo o vídeo de uma música de um sul coreano, que com um conceito criativo e cômico, conseguiu cativar do Sri Lanka a Venezuela, bilhões de pessoas, com sua dança carismática e seu refrão pegajoso: OOO, OOO, OOOpaa Gagnam Style!”

Se tivesse de escolher apenas um fato que marcou o ano do apocalipse fail, o mega hit de PSY ganharia com folga!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s