Shadow of the Colossus

Shadow of the Colossus é um jogo – japonês – lançado em 2005 pela Sony para o console PlayStation2.

O jogo tem como protagonista Wander – jovem que faz uma longa viagem até uma região proibida na tentativa de ressuscitar uma garota chamada Mono – e seu fiel escudeiro o cavalo Agro (a quem o JJúnior e eu chamávamos carinhosamente de ADO, rsrs). ­– Agro é peça fundamental na luta contra alguns dos colossos que Wander irá encontrar em sua jornada: faz-se de presa para chamar a atenção dos “pequeninos” para que Wander possa lutar e encontrar seus pontos vitais. Em alguns outros casos Agro não consegue acompanhar Wander até o encontro com seus inimigos, mas, o que chega a surpreender, é que ele volta para o templo e fica esperando seu companheiro.

Chegando à única construção da tal região proibida, o que parece ser um templo, Wander deita o corpo de Mono sobre uma pedra e eis que surge uma voz misteriosa que diz a ele que pode o dar o que tanto procura, mas para isso ele terá que derrotar dezesseis colossos que habitam aquele vale e que, depois disso, terá um preço a pagar.

Wander aceita a proposta da voz misteriosa e vai ao encontro dos colossos, o que marca, de fato, o início de nossa (longa) jornada. Cada colosso com quem nos encontramos é uma nova “fase”, pois não existe uma sequência ou lógica a ser seguida para os derrotar, eu diria que é uma experiência única a batalha com cada um. Com o auxílio da espada podemos encontrá-los (bem como os pontos vitais de cada um deles), mas isso não basta. É um verdadeiro quebra-cabeça descobrir como chegar até cada ponto e o mais importante: não deixar que eles nos mate, uma queda pode ser fatal, principalmente ao considerarmos que somos um “inseto” perto da maioria maçante dos colossos.

O mais legal é que Shadow é bem diferente de tudo o que eu já tinha jogado antes: não existem outros personagens ou inimigos para que se possa interagir. Não é daquele tipo de jogo de aventura de onde inimigos saem dos lugares mais inimagináveis e nas quantidades mais surpreendentes, que morrem e revivem pra impedir que você chegue até o “todo poderoso chefão”, cada colosso é um chefão (literalmente ou não).

O cuidado visual e sonoro com jogo são fantásticos: cada colosso que vamos encontrando é uma surpresa: alguns se assemelham àquilo que já conhecemos outros têm uma imagem surreal, que não conseguimos aproximar à nada que já tenhamos visto. A trilha sonora é em alguns momentos relaxantes e tranquila, em outros é de suspense, chegando a ser “assustadora”; é vitoriosa, é emocionante!

 

Quanto ao final só digo uma coisa: joguem! Vocês não irão se arrepender!

E pra terminar o post, deixo pra vocês o trailer, pra sentirem um pouco da emoção que existe em Shadow of the Colossus.

4 comentários em “Shadow of the Colossus

  1. eu e JJúnior conversamos uma viagem inteira sobre esse jogo. Um dos melhores que joguei na vida e pelo visto, vocês também! =D

  2. esse jogo pra mim não existe melhor zerei ele muito bom e a trilha sonoro mais linda ainda?da pra se emocionar ao jogo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s