Simplicidade aliada a genialidade


Era julho de 2007 e eu estava passando férias em Uberlândia, quando meu primo Eric disse: “Lucas, tô com um filme que tem uma história bacana pra gente ver, chama “12 Homens e uma sentença”, ele se passa somente em um cenário, é de um júri que tem de decidir se um menino é culpado ou não de matar seu pai e o filme é de 57!” Mal este mero escriba sabia que veria um dos melhores filmes de todos os tempos!

O filme se utiliza de poucos cenários, na verdade de 4: o hall do fórum, o tribunal, um banheiro e a sala do júri, onde o destino de um jovem porto-riquenho está em jogo; e tem nos diálogos a base do filme, que prende a atenção do espectador logo nos primeiros minutos, quando a história começa a se passar na sala do júri, fazendo com que este também se sinta parte daquele grupo de jurados e envolvido pela trama do filme. Neste ponto, aliás, não é exagero considerar como um dos 5 melhores roteiros da história do cinema.

Henry Fonda, dá um show à parte com sua atuação impecável, ao interpretar o único jurado que acredita na inocência do garoto e que terá a difícil missão de convencer os demais jurados a tomarem a decisão (para o réu ser condenado ou inocentado, a decisão deve ser unânime), de inocentar o garoto.

Duas cenas que marcaram bastante nessa discussão foram a simulação da testemunha de acusação idosa, que eles reconstituem na sala para provar que esta não tem fundamento para incriminar o jovem e quando Fonda diz no início que seu principal argumento para inocentar o réu é a incerteza de sua culpa, mostrando que toda pessoa é inocente até que se prove o contrário e que não devemos nos tender a culpar uma pessoa só porque achamos, sem ter uma convicção e certeza absoluta.

Mas, o que mais impressiona no filme é sua lição e a marca deixada, de que para se ter uma grande obra cinematográfica, não é necessário gastar rios de dinheiro em efeitos especiais, cenários grandiosos ou um elenco de peso; basta ter uma idéia criativa na cabeça e colocá-la em prática.

Portanto se você ainda não viu esta grande obra da história do cinema e está a fim de ver um filme inteligente, marcante e cuja diversão e bagagem cultural são garantidas, “12 Homens e uma sentença” é uma ótima pedida!

FICHA TÉCNICA

Diretor: Sidney Lumet

Elenco: Henry Fonda, Lee J. Cobb, Ed Begley Sr., E. G. Marshall, Jack Klugman, Jack Warden, Martin Balsam, John Robert Webber, George Voskovec, Edward Binns, Joseph Sweeney.

Produção: Henry Fonda, Reginald Rose

Roteiro: Reginald Rose

Fotografia: Boris Kaufman

Trilha Sonora: Kenyon Hopkins

Duração: 95 min.

Ano: 1957

País: EUA

Gênero: Drama

Cor: Preto e Branco

Estúdio: United Artists

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s